Riscos e cuidados com as lâmpadas fluorescentes

Dicas sobre instalação e consumo de energia elétrica

Dicas de economia de energia elétrica

 
 
 
 

Paulo Gomes Energia
São Luis - Maranhão 
Cel.: 0xx98 98843 4571

 

RISCOS E CUIDADOS COM AS LÂMPADAS FLUORESCENTES

Por que descontaminar lâmpadas fluorescentes

Países do Primeiro Mundo incluem as lâmpadas fluorescentes usadas na lista de resíduos nocivos ao meio ambiente, pois essas lâmpadas contêm substâncias químicas que afetam o ser humano, como o Mercúrio, um metal pesado que uma vez ingerido ou inalado, causa efeitos desastrosos ao sistema nervoso.

Ao romper-se, uma lâmpada fluorescente emite vapores de mercúrio que são absorvidos pelos organismos vivos, contaminando-os; se forem lançadas em aterro as lâmpadas contaminam o solo e, mais tarde, os cursos d'água, chegando à cadeia alimentar.

No Brasil, muitos usuários dessas lâmpadas, conscientes do fato e já alertados pela norma brasileira NBR 10004 que impõe limites rigorosos à presença de mercúrio nos resíduos sólidos, já estão evitando mais essa contaminação do meio ambiente. A descontaminação das lâmpadas descartadas pode ser feita por uma empresa especializada em tratamento de resíduos mercuriais.

Manejo e Disposição de lâmpadas contendo mercúrio

As lâmpadas de descarga contêm o mercúrio metálico, substância tóxica nociva ao ser humano e ao meio ambiente. Ainda que o impacto sobre o meio ambiente causado por uma única lâmpada seja desprezível, o somatório das lâmpadas descartadas anualmente (cerca de 40 milhões só no Brasil) terá efeito sensível sobre os locais onde são dispostas.

"Enquanto intacta a lâmpada não oferece risco. Entretanto ao ser rompida
liberará vapor de mercúrio que será aspirado por quem a manuseia."

A contaminação do organismo se dá principalmente através dos pulmões. Quando se rompe uma lâmpada fluorescente o mercúrio existente em seu interior (da ordem de 20mg) se libera sob a forma de vapor, por um período de tempo variável em função da temperatura e que pode se estender por várias semanas. Além das lâmpadas fluorescentes também contêm mercúrio as lâmpadas de vapor de mercúrio propriamente ditas, as de vapor de sódio e as de luz mista.

A legislação brasileira através das Normas Regulamentadoras (NRs) do Ministério do Trabalho e a Organização Mundial de Saúde estabelecem igualmente, como limite de tolerância biológica para o ser humano, a taxa de 33 microgramas de mercúrio por grama de creatinina urinária e 0,04 miligramas por metro cúbico de ar no ambiente de trabalho.

No contato com lâmpadas quebradas é necessário o uso de avental, luvas e botas plásticas (EPIs). Quando houver quebra acidental de uma lâmpada o local deve ser bem limpo por aspiração. Os cacos devem ser coletados de forma a não ferir quem os manipula e colocados em embalagem estanque, com possibilidade de ser lacrada, a fim de evitar a contínua evaporação do mercúrio liberado.

É recomendável que as lâmpadas a descartar sejam armazenadas em local seco, nas próprias caixas de embalagem original, protegidas contra eventuais choques que possam provocar sua ruptura. Essas caixas devem ser identificadas para não serem confundidas com caixas de lâmpadas novas. Em nenhuma hipótese as lâmpadas devem ser quebradas para serem armazenadas, pois essa operação é de risco para o operador e acarreta a contaminação do local. Também não se deve "embutir" os pinos de contato elétrico para identificar as lâmpadas fluorescentes inservíveis, prática condenada pois os orifícios resultantes nos soquetes das extremidades da lâmpada permitem o vazamento do mercúrio para o ambiente.

As lâmpadas que se quebrem acidentalmente deverão ser separadas das demais e acondicionadas em recipiente hermético como, por exemplo, um tambor de aço com tampa em boas condições que possibilite vedação adequada. As lâmpadas inteiras, depois de acondicionadas nas respectivas caixas, podem ser armazenadas em conteiners metálicos. Tais conteiners, fabricados para os diversos tamanhos padronizados de lâmpadas fluorescentes, eliminam quase por completo o risco de ruptura no transporte e dispõem internamente de um filtro de carvão ativado capaz de reter eventuais emanações de mercúrio das lâmpadas que se rompam durante o transporte.


Como destinar corretamente lâmpadas descartadas no seu Município?

Nos resíduos sólidos municipais estão presentes diversos produtos ou materiais descartados pela sociedade e que, por conterem substâncias tóxicas, deveriam ser tratados de forma segregada. Estão nesse rol as chamadas lâmpadas de descarga de gases que incluem as lâmpadas fluorescentes, de uso tão difundido nas fábricas, escritórios e edifícios públicos (inclusive escolas e hospitais), e as de vapor de mercúrio, de vapor de sódio, de luz mista, muito utilizadas na iluminação pública. Todas essas lâmpadas deixam escapar para o meio ambiente, quando se rompem, o mercúrio que contêm. O mercúrio, que se encontra sob a forma de vapor no interior da lâmpada, quando essa é quebrada se dispersa na atmosfera e se condensa a seguir, contaminando o ambiente.

Mas por que essa preocupação com o mercúrio? O mercúrio, apesar de ser um elemento natural que se encontra na natureza, pode ser muito nocivo aos seres vivos e quando penetra na cadeia alimentar pode ser extremamente prejudicial à saúde humana. No Brasil a norma que trata dos resíduos sólidos, a ABNT NBR 10004, define a periculosidade de diversos elementos e substâncias químicas e estabelece os limites admissíveis para esses contaminantes serem dispostos no meio ambiente. O mercúrio ocupa lugar de destaque entre as substâncias mais perigosas relacionadas nessa norma. Por sua vez a norma regulamentadora NR15, do Ministério do Trabalho, que trata das atividades e operações em locais insalubres, também lista o mercúrio como um dos principais agentes nocivos que afetam a saúde do trabalhador.

Embora uma lâmpada encerre apenas uma pequena quantidade de mercúrio, o efeito acumulativo e persistente do mercúrio proveniente de muitas lâmpadas, quando descartadas em um mesmo aterro ao longo dos anos, por exemplo, será sensível. Por esse motivo as lâmpadas que contêm mercúrio já devem ser separadas, na origem, do lixo orgânico e dos materiais tradicionalmente recicláveis, como vidro, papel e plásticos.

Essa prática já é adotada em diversos países e no Brasil muitas indústrias, universidades, órgãos públicos e empresas concessionárias de energia elétrica já proíbem a disposição de suas lâmpadas no lixo. Por outro lado diversos municípios nos estados de São Paulo, Santa Catarina e Minas Gerais já gozam do benefício da coleta segregada e da destinação adequada de suas lâmpadas de iluminação pública, evitando assim que as mesmas tenham como destinação os aterros municipais. Graças a essa atitude pró-ativa, identificada nesse grupo selecionado de instituições, foi possível criar e manter um projeto de descontaminação de lâmpadas concebido e desenvolvido por uma empresa especializada na solução de problemas ambientais.

Instalada em Paulínia, SP, a empresa Apliquim se especializou no tratamento e na descontaminação de resíduos mercuriais e vem desde 1993 oferecendo a seus clientes a possibilidade de tratar suas lâmpadas, evitando assim que sejam descartadas impropriamente no meio ambiente. Utilizando tecnologia própria, acumulada desde 1985 quando foi fundada, a empresa desenvolveu equipamentos que permitem extrair todo o mercúrio contido em uma lâmpada e descontaminar os outros materiais que a constituem, como o vidro, o alumínio e o fósforo, que recobre o interior do bulbo de vidro. O mercúrio extraído das lâmpadas, uma vez purificado e sob a forma de metal, é encaminhado, com autorização do IBAMA, para empresas que o utilizam em seus processos ou produtos, tais como as fabricantes das próprias lâmpadas.

O conceito adotado de recuperar e reciclar todos os materiais que constituem a lâmpada, em vez de simplesmente descartá- los, é muito importante pois protege os aterros (e lixões), evitando a formação de passivos ambientais que poderão, um dia, recair sobre a municipalidade local.

A tecnologia desenvolvida pela Apliquim emprega apenas processos por via-seca e não utiliza combustíveis de qualquer tipo. Isso não ocorre com algumas tecnologias utilizadas no exterior que geram efluentes líquidos, emissões de gases e resíduos sólidos contaminados, que vão requerer tratamento posterior. Como todos os componentes das lâmpadas tratadas pelo processo da Apliquim são reaproveitados como materiais recicláveis, não existe também a possibilidade de formação de passivos ambientais que poderiam resultar de uma disposição inadequada desses materiais.

Outro aspecto importante nesse Programa de Descontaminação de lâmpadas que contêm Mercúrio é a saúde ocupacional e a segurança no trabalho daqueles que manipulam as lâmpadas. Não se recomenda portanto quebrar as lâmpadas sob nenhuma hipótese antes de confiá-las para tratamento. Sua guarda, até que sejam tratadas, deve ser feita sempre que possível nas próprias embalagens originais, que constituem a melhor maneira de preservá-las de quebras acidentais.

O conceito de Qualidade Ambiental chegou aos municípios para ficar. Ar puro, água e esgotos tratados e destinação adequada para os resíduos sólidos constituem valores para o município e mérito para seus administradores. E a destinação adequada daqueles resíduos que podem contaminar os aterros municipais se insere nessa busca da Qualidade Ambiental.

 
 
Voltar
 

Paulo Gomes Representações
São Luis - Maranhão 
Fone/Fax: 0xx98  3246 6399 ou 3246 3037
Cel.: 0xx98 8843 4571
Piauí
Fone: 0xx86 8839 4571

 

DICAS SOBRE INSTALAÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA

Importante


Em cada região existe uma prestadora de serviços públicos de energia elétrica, portanto, como este é um tipo de serviço público delegado, seu acompanhamento e fiscalização estão afetos ao Governo Federal.

Recentemente foi criado um órgão com a atribuição de coordenar e fiscalizar a qualidade, segurança e eficiência dos serviços prestados pelas várias concessionárias em todo o país.

O tempo de atendimento das solicitações de serviços prestados diretamente ao consumidor varia de empresa para empresa, mas os procedimentos e orientações para o consumidor são equivalentes, portanto, vale a pena observar:

- Antes de adquirir o imóvel (lote), o consumidor deve comparecer à agência de atendimento da concessionária para saber se a rede elétrica mais próxima é adequada para a ligação.

- Em residências novas, primeira habitação, a responsabilidade pela aplicação das normas técnicas e de segurança para a instalação elétrica é do construtor.

- As agências das concessionárias fornecem ao consumidor os manuais ou informações detalhadas sobre os pedidos de ligações, orientando sobre o tipo de ligação, dimensionamento dos disjuntores, localização do padrão, etc.

- Terminada a construção e instalado o padrão, a concessionária deve ser informada do nome e endereço do proprietário e a carga a ser ligada. Se tudo estiver correto, após a vistoria, a ligação será autorizada.

- A concessionárias também fornecem os manuais ou orientações sobre os materiais e equipamentos aprovados para os padrões de entrada de energia.

- Se a imóvel é usado, o pretenso comprador deve contratar os serviços de um eletricista para verificar se a instalação elétrica interna está em boas condições.

- Também antes de alugar um apartamento ou casa, o locatário deve consultar a concessionária de energia local para saber se existe débito de consumo ou irregularidades quanto à instalação elétrica.

- Todo consumidor pode solicitar que o seu nome conste na conta de energia elétrica. Este procedimento facilitará nos contatos entre a concessionária e o usuário além de servir como comprovante de residência.

Economia no Consumo

- Ao comprar uma geladeira ou freezer, o consumidor deve observar a etiqueta laranja que mostra o quanto de energia o aparelho gasta ou solicitar do lojista o manual de instrução do fabricante. Vale lembrar que quanto maior a potência, maior será o consumo de energia elétrica;

- o consumidor não deve ligar muitos aparelhos na mesma tomada, através de "benjamins", pois isto provoca aquecimento nos fios, desperdiçando energia e com riscos de causar curtos-circuitos;

- as emendas de fios mal feitas, fios desencapados e isolação desgastada, causam "fuga de corrente" e choques que, além de perigosos, provocam aumento na conta de energia elétrica;

- as lâmpadas fluorescentes duram bem mais e gastam muito menos energia. Uma lâmpada fluorescente de 20w ilumina mais do que uma incandescente de 60w, e pode durar até 10 vezes mais;

- os televisores modernos, transistorizados, apresentam um consumo bem inferior aos antigos, a válvula.

Risco nas Tempestades

Dentro de casa:


- consumidor e suam família devem evitar o uso do chuveiro durante as tempestades;

- consumidor não deve usar chuveiro ou torneira elétrica;

- consumidor deve evitar contato com qualquer objeto que possua estrutura metálica, tais como fogões, geladeiras, torneiras, canos, etc;

- consumidor não deve ligar aparelhos e motores elétricos, para não queimar os equipamentos;

- consumidor e seus familiares devem afastar-se das tomadas e evitar o uso do telefone;

- consumidor deve desconectar das tomadas os aparelhos eletrônicos tais como televisão, som, computador, etc.

- consumidor deve desconectar também os fios das antenas externas dos aparelhos.

- consumidor e sua família devem permanecer dentro de sua casa até a tempestade terminar;

Fora de casa:

- as pessoas devem evitar contato com cercas de arame, grades, tubos metálicos, linhas telefônicas, fios de energia elétrica e qualquer objeto ou estrutura metálica;

- as pessoas devem afastar-se de objetos como tratores e outras máquinas agrícolas, motocicletas, bicicletas e carroças, ou locais como campos abertos, pastos, campos de futebol, piscinas, lagos, lagoas, praias, árvores isoladas, postes, mastros, locais elevados, etc;

- na estrada é mais seguro permanecer dentro do veículo que tenha teto de estrutura metálica, que esconder debaixo de árvores.


Pelo Telefone:

Todas as concessionárias de prestação de serviços de energia elétrica mantêm serviços de Informações pelo telefone, principalmente para solicitação de afastamento de rede; alteração de carga; corte para conserto; desligação ou religação; extensão/modificação de rede urbana ou rural; leitura de medidores; ligação nova; marcação de local do padrão; mudança de local do padrão; pagamentos de contas; reclamações de consumo; remoção de poste; segunda via de conta; serviços solicitados em andamento; troca de disjuntor queimado; troca de nome ou endereço; verificação de débito, etc.

Os telefones das concessionárias são úteis e devem ser anotados.

Serviços de plantão - Todas as concessionárias de serviços de energia elétrica mantêm atendimento plantão de serviços que podem ser acessados pelo telefone.

Os plantões cuidam dos serviços de emergência que são: acidentes na rede, faiscamento, árvores tocando a rede; falta de energia; fios arrebentados ou caídos; lâmpadas da iluminação pública queimadas ou acesas durante o dia; objetos presos na rede; postes caídos ou quebrados; troca de disjuntor queimado. Estas informações são úteis para a concessionária mas, para o cidadão são mais importantes ainda, porque implicam em economia que poderá resultar em redução dos custos das tarifas ou dos impostos.

Mas, importa ressaltar que, ao solicitar qualquer serviço por telefone, o consumidor deve anotar o nome completo do atendente e o número do pedido ou protocolo, se existir, pois tais dados serão imprescindíveis para qualquer reclamação futura.

As falhas de serviços, erros de tarifação, excessos de cobrança ou qualquer desrespeito ao consumidor também podem ser objeto de reclamação perante os órgãos de defesa do consumidor e juizados especiais.

 

 
 
Voltar
 

Paulo Gomes Representações
São Luis - Maranhão 
Fone/Fax: 0xx98  3246 6399 ou 3246 3037
Cel.: 0xx98 8843 4571
Piauí
Fone: 0xx86 8839 4571

 

 
 
 

DICAS DE ECONOMIA DE ENERGIA ELÉTRICA

Como fazer uso eficiente de energia

Quanto maior o desperdício de energia, maior é o preço que você e o meio ambiente pagam por ela.

Ao usar a energia elétrica de maneira correta, você economiza na conta de luz e ainda ajuda o País a preservar suas reservas ecológicas e, consequentemente, a vida do planeta.

Existem 3 maneiras de usar a energia eficientemente:

- Hábitos Inteligentes -use os equipamentos elétricos de maneira correta, como está indicado neste manual.
 

- Equipamentos Eficientes - na hora de comprar, verifique se o equipamento tem o selo de eficiência INMETRO/PROCEL. É este selo que certifica que o aparelho consome menos energia.

- Projetos Inteligentes - ao reformar ou projetar sua casa, utilize algumas soluções criativas que podem ajudar na redução do seu consumo de energia. Projete os ambientes utilizando o máximo de luz natural, paredes pintadas com cores claras e com melhor isolamento térmico, ventilação adequada, circuitos elétricos bem dimensionados e a forma de aquecimento de água mais adequada à sua necessidade.

Como economizar energia elétrica

Cada aparelho elétrico contribui com uma parte do valor da sua conta de luz. Veja agora quanto cada equipamento consome de energia e quais os pequenos cuidados que você pode ter para combater o desperdício de energia e economizar.

CHUVEIRO ELÉTRICO

O chuveiro elétrico representa de 25% a 35% do valor da sua conta. Preste atenção nestas dicas de economia:

· Nos dias quentes, coloque o chuveiro na posição "verão". Nesta posição, o consumo será cerca de 30% menor do que na posição "inverno".
· Deixe o chuveiro ligado somente o tempo necessário para o banho. Os banhos demorados custam muito caro.
· Limpe periodicamente os orifícios de saída de água do chuveiro.
· Nunca reaproveite uma resistência queimada, isso provoca o aumento do consumo e coloca em risco a sua segurança.
· Não use o chuveiro elétrico nos períodos de pico de energia (+/- das 17:00 às 22:00 horas)

AR-CONDICIONADO

O ar-condicionado representa de 2% a 5% do valor da sua conta de luz. Para economizar, tome estes cuidados:

· Instale o aparelho em local com boa circulação de ar.
· Mantenha portas e janelas fechadas, evitando assim a entrada de ar do ambiente externo.
· Fecha as frestas com algum tipo de esponja.
· Limpe sempre os filtros. A sujeira impede a livre circulação do ar e força o aparelho a trabalhar mais.
· Mantenha o ar-condicionado sempre desligado quando você estiver fora do ambiente por muito tempo.
· Evite instalar o aparelho exposto aos raios solares, isto provoca desgaste nas peças, além de esquentar demais os circuitos internos

TORNEIRA ELÉTRICA

· A torneira elétrica consome muita energia, portanto, se possível, use-a somente em caso de necessidade. Evite também ligá-la no verão, quando geralmente a água já é mais quente.

LÂMPADA

A iluminação representa de 15% a 25% do valor da sua conta. Veja como é simples economizar:

· Evite acender qualquer lâmpada durante o dia, acostumando-se a usar mais a iluminação natural. Abra janelas, cortinas, persianas e deixe a luz do dia iluminar sua casa.
· Apague sempre as lâmpadas dos ambientes desocupados.
· Utilize somente lâmpadas 127 ou 220 volts, compatíveis com a voltagem da rede da CPFL. Lâmpadas de voltagem menor do que a da rede duram menos e queimam com facilidade.
· Limpe sempre as lâmpadas, luminárias e lustres.
· Cada ambiente deve ter um tipo de iluminação adequada. Tanto a falta como o excesso de iluminação prejudicam a visão.
· Nos banheiros, cozinha, lavanderia e garagem, instale, se possível, lâmpadas fluorescentes. Elas iluminam melhor, duram mais e gastam menos energia.
· Evite pintar as paredes internas com cores escuras, pois elas exigem lâmpadas mais fortes.

Para você ter idéia, uma lâmpada fluorescente (tubular, compacta ou circular) de 15 a 40 watts ilumina tanto quanto uma incandescente de 60 watts. Se, para iluminar sua cozinha, você utiliza uma lâmpada incandescente de 100 watts, ao substituí-la por uma fluorescente de 32 watts (circular), estará economizando 2/3 da energia e tendo uma durabilidade de 5 a 10 vezes maior. Assim, você economizará energia e terá a mesma luminosidade.

GELADEIRA

A geladeira contribui com 25% a 30% do valor da sua conta de luz. Para economizar, siga estas dicas:

· Instale a geladeira em local bem ventilado, desencostada de paredes ou móveis, longe de raios solares e fontes de calor, como fogões e estufas.
· Nunca utilize a parte traseira da geladeira para secar panos e roupas.
· Ajuste o termostato de acordo com o manual de instruções do fabricante.
· Degele e limpe a geladeira com freqüência.
· Sempre que possível, retire de uma só vez, todos os alimentos que necessita.
· Não se esqueça de manter as borrachas de vedação da porta em bom estado.
· Guarde ou retire alimentos e bebidas de uma só vez. Assim, você não ficará abrindo a porta da geladeira sem necessidade.
· Nunca coloque alimentos quentes ou recipientes com líquidos destampados na geladeira. Com isso, você não exigirá um esforço maior do motor.
· Não bloqueie a circulação interna de ar frio com prateleiras de vidro, de plástico ou de outros materiais.
· Na hora de comprar uma geladeira nova, prefira um modelo de tamanho compatível com as necessidades de sua família. E lembre-se sempre de verificar o consumo declarado pelo fabricante e também se a geladeira tem o selo de economia de energia INMETRO/PROCEL.
· Faça um teste fechando a geladeira com uma folha de papel presa entre a borracha e o aparelho. Na hora de retirar o papel, ela deve oferecer resistência, se sair com facilidade, deve-se trocar as gaxetas.
· A lâmpada interna tem que estar desligando adequadamente depois do fechamento da porta ela deve apagar a uma distância de 2 cm antes da porta ser completamente fechada.

TELEVISOR

O televisor representa de 10% a 15% do valor da sua conta de luz. Siga estas dicas e economize mais:

· Evite deixar o televisor ligado sem necessidade.
· Tome sempre cuidado para não dormir com o televisor ligado.

MÁQUINA DE LAVAR ROUPA

A máquina de lavar roupa representa de 2% a 5% do valor da sua conta de luz. Para economizar, tome estes cuidados:

· Procure ligar a máquina só quando ela estiver com a capacidade máxima de roupas indicada pelo fabricante. Isso vai ajudar você a economizar energia e água.
· Limpe freqüentemente o filtro da máquina.
· Utilize somente a dosagem correta de sabão indicada pelo fabricante, para que você não tenha que repetir a operação "enxaguar" e nem danificar a lavadora.
· Leia com atenção o manual do fabricante e aproveite ao máximo a capacidade da sua máquina de lavar roupa.

MÁQUINA DE LAVAR LOUÇA

A máquina de lavar roupa representa de 1% a 3% do valor da sua conta de luz. Para economizar, tome estes cuidados:

· Utilize sempre o aparelho em sua capacidade máxima, evitando ligá-lo com pouca louça no interior.
· Mantenha os filtros limpos de resíduos para que não haja gasto extra de energia.
· Quando usar detergente, use somente a quantidade indicada no manual.
· Procure distribuir a louça de forma a não prejudicar a eficiência da lavagem.

FERRO ELÉTRICO

O ferro elétrico representa de 5% a 7% do valor da sua conta de luz. Procure usá-lo corretamente:

· Acumule o maior número de peças de roupa para ligar o ferro o mínimo de vezes. O aquecimento do ferro também consome muita energia.
· Comece a passar a roupa sempre pelos tecidos que exigem temperaturas mais baixas, tecidos mais finos que necessitam de manos calor. Ferros automáticos têm indicadores de temperatura para cada tipo de tecido.
· Sempre que você precisar interromper o serviço, não se esqueça de desligar o ferro. Assim você poupa energia e ainda evita o risco de acidentes
· Evite usar o ferro quando outros aparelhos elétricos estiverem ligados. A sobrecarga na utilização da rede elétrica aumenta o consumo.

Porque é importante evitar usar energia no horário de pico

Entre 18 e 21 horas , o consumo de energia elétrica é muito mais alto do que nos outros horários, porque estão funcionando ao mesmo tempo, além das fábricas, a iluminação pública, a iluminação residencial, vários eletrodomésticos e a maioria dos chuveiros. Este é o chamado horário de pico (horário de ponta) de consumo de energia. Como a energia elétrica, depois de produzida, não pode ser armazenada, seria necessária a construção de novas usinas e linhas de transmissão só para atender o horário de pico . E isso teria custos sociais e ambientais elevadíssimos. Por essa razão, a CPFL e o Governo Federal, através do PROCEL, Programa de Combate ao Desperdício de Energia Elétrica, desenvolvem uma série de projetos junto às indústrias e aos grandes consumidores para diminuir o consumo nesse horário.

Você também pode contribuir, como consumidor e como cidadão, para que a energia elétrica não falte: evite ligar muitos aparelhos e lâmpadas nesse horário. Utilize-os por menos tempo e um década vez e, se possível, escolha outra hora para o seu banho.

Esse pequeno esforço, por parte de cada cidadão, trará benefícios ao meio ambiente e garantirá o conforto de todos.

O consumo de energia elétrica e seus equipamentos

Cada equipamento tem uma carga. Essa carga é o que chamamos de potência do equipamento e de maneira popular é quanto ele "puxa de energia". Você mesmo pode calcular o consumo dos seus equipamentos. Para isso, você tem que saber a potência de cada um deles e quanto tempo você vai utilizá-los. A tabela a seguir ajudará você neste cálculo apresentando a potência média dos aparelhos mais

Equipamentos - Potência ( watts )
Lâmpadas fluorescentes - entre 15 e 65
Lâmpadas incandescentes - entre 15 e 200
Geladeira - entre 150 e 400
Ferro elétrico - entre 500 e 1.500
Chuveiro elétrico - entre 2.500 e 6.500
Torneira elétrica - entre 2.500 e 4.500
Televisor - entre 60 e 100
Máquina de lavar roupa - entre 500 e 1.000
Liqüidificador - entre 100 e 400
Máquina de lavar louça - entre 1.200 e 2.700
Freezer - entre 350 e 500
Ar-condicionado - entre 1.000 e 5.000
Aquecedor central de água - entre 1.500 e 4.000
Rádio - entre 50 e 100
Aspirador de pó - entre 250 e 1.000
Secador de cabelo - entre 300 e 2.000
Ventilador - entre 100 e 500
Computador - entre 50 e 500
Tanquinho - entre 200 e 300
Forno microondas - entre 1.500 e 2.500

Para saber o valor exato do consumo dos equipamentos da sua casa, consulte a placa atrás de cada equipamento ou o manual do fabricante, multiplicando a potência pelas horas de uso durante o mês.

Quanto cada aparelho consome de energia elétrica

· Aparelho de som............................. 1 kwh a cada 6 horas e 40 minutos
· Ar condicionado.............................. 1 kwh a cada 36 minutos
· Aspirador de pó.............................. 1 kwh a cada 1 hora
· Boiler elétrico................................. 1 kwh a cada 20 minutos
· Chuveiro elétrico............................ 1 kwh a cada 11 minutos
· Computador ................................. 1 kwh a cada 6 horas e 40 minutos
· Enceradeira.................................... 1 kwh a cada 4 horas
· Estufa............................................. 1 kwh a cada 40 minutos
· Ferro de passar roupa................... 1 kwh a cada 50 minutos
· Freezer ( pequeno )...................... 40 kwh por mês
· Lâmpada Incandte. 60 w..... ........ 1 kwh a cada 16 horas e quarenta minutos
· Lâmpada Incandte. 100 w.... ........ 1 kwh a cada 10 horas
· Lâmpada fluorecente 20 w............ 1 kwh a cada 50 horas
· Lavadora de pratos....................... 1 kwh a cada 40 minutos
· Lavadora de roupas...................... 1 kwh a cada
· Microonda...................................... 1 kwh a cada 40 minutos
· Refrigerador ( pequeno )............... 36 kwh por mês
· TV ( moderno ).............................. 1 kwh a cada 11 horas
· Ventilador...................................... 1 kwh a cada 5 horas
· Video cassete............................... 1 kwh a cada 8 horas e 15 minutos

 
 
Voltar
 

Paulo Gomes Representações
São Luis - Maranhão 
Fone/Fax: 0xx98  3246 6399 ou 3246 3037
Cel.: 0xx98 8843 4571
Piauí
Fone: 0xx86 8839 4571